Kindle-Fire-007

A Amazon revelou hoje, num evento para a imprensa, os detalhes do seu Kindle Fire, um tablet com Android que a empresa deverá colocar no mercado muito em breve com dois pontos muito fortes: baixo preço (US$ 200,00) e amplo acesso a conteúdo de qualidade. Esses dois fatores combinados, um tablet barato e com boa disponibilidade de conteúdo, podem ser a chave para emplacar, enfim, um tablet com Android para concorrer efetivamente com o iPad.

O Kindle Fire parece ser a conclusão de um projeto tocado pela Amazon há algum tempo. A empresa vem se movendo para, mesmo fazendo uso do Android, criar um ecossistema próprio, controlando uma loja de apps, bem como plataformas de distribuição de livros digitais e de músicas. Dessa maneira, o modelo de negócio criado pelo Kindle Fire se assemelha bastante ao da Apple com o iPad: o tablet cria um ecossistema gerido verticalmente pela empresa, que detém desde a fabricação do equipamento até a comercialização do próprio tablet, sem intermediários, dos apps e do conteúdo a ser consumido nele.

Como já comentei por aqui, é justamente dessa lógica de verticalidade que advém a força do iPad no mercado. Uma vez que a Apple pode lucrar não só na venda do tablet, feita nas próprias Apple Stores, como também na comercialização apps e de conteúdo, ela consegue entregar um tablet de altíssima qualidade por um preço baixo, adquirindo uma força tremenda no novo mercado. A trajetória que a Amazon fez até aqui poderá possibilitar à empresa a adoção de uma estratégia muito parecida usando o Android.

O Kindle Fire está chegando com força e indo direto ao assunto. Trata-se de um tablet com processador dual core, tela de 7”, conectividade por WiFi (sem 3G). O equipamento não possui câmeras e nem microfones, portanto não poderá ser usado em vídeo chamadas. A proposta é bastante clara, apresentar uma boa plataforma de consumo de conteúdo por um preço praticamente imbatível. Nesses quesitos, missão cumprida. Talvez vejamos, aqui, o Android finalmente se erguendo para competir cara a cara com o iPad.

Bater de frente com o iPad talvez seja o plano da Amazon com o novo Kindle, mas a primeira a levar um chamuscada do Fire foi a Barnes and Noble, responsável pelo Nook Color, que viu suas ações caírem em torno de 9% no momento em que o tablet da Amazon foi anunciado.

Com informações: Mashable

Categorias: Tablets Android / Tags , , , .

5 respostas a Kindle Fire, anunciado hoje pela Amazon, deverá impulsionar o Android entre os tablets

  1. wallacywm disse:

    Bater de frente com o iPad? Difícil hein?

    • Acho uma proposta forte devido ao preço. Sou da opinião de que nenhum tablet com Android pode, hoje, competir com o iPad custando preço parecido (ou mais caro, como alguns) porque a Apple já oferece para o iPad um ecossistema consolidado, boa oferta de apps, coisa que não temos para os tablets com Android.

      Por outro lado, a Amazon aparece quebrando o preço praticamente ao meio e se propondo a prover conteúdo. É a proposta mais forte já surgida, comercialmente, em termos de tablet com Android. Que o Asus EEE Pad Transformer seja um sucesso entre os mais geeks, vá lá, mas pro "cidadão comum", não tem o que pensar.

      Agora eu quero ver onde vão se esconder os fabricantes de tablets nacionais, que querem vender coisas bem mais modestas por mil reais. Vai complicar.

      • wallacywm disse:

        Tem razão, o preço tá muito bom mesmo. E já tem gente dizendo por aí que até os próprios tablets com android de outras fabricantes serão vítimas dele. O Google ta criando cobra!?

  2. Jerome Lopez disse:

    qual será a versão do android?

  3. Pingback: Kindle Fire e a relação unilateral da Amazon com o Android

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>