Publicado em

Trinity-Kernel-Toolbox

O Trinity é um kernel customizado para os dispositivos Nexus, já famoso na linha de smartphones, que agora desembarca no Google Nexus 7 para turbinar ainda mais o já possante hardware do tablet com Android 4.1.1 (Jelly Bean) baseado no nVidia Tegra 3.

Como todo bom dispositivo “oficial” da Google, o Nexus 7 vem completamente aberto a customizações. Disso resulta, como já foi comentado, um dispositivo que recebe atualizações oficiais com muita agilidade e, além disso, recebe aquele suporte “extra oficial” que muitos de nós aprenderam a curtir.

A princípio, ninguém sente necessidade de customizar esse tablet. A experiência de desempenho geral do sistema e a performance do Tegra 3 até mesmo nos games mais pesados é simplesmente incrível. Por outro lado, estamos num sistema aberto e, se alguns aprimoramentos estão à mão, por que não usufruir deles?

A questão é que, além do overclock, o kernel tem comprovada eficácia no sentido de aumentar ainda mais a vida útil da bateria. Nas configurações padrão do tablet, a autonomia de carga já é muito boa, mas, convenhamos, no mundo de hoje ninguém dispensa um pouco mais de rendimento da bateria de qualquer dispositivo.

 Overclock no Google Nexus 7

O Trinity Kernel é facilmente instalado no tablet através do menu de recuperação do ClockworkMOD, que pode ser obtido usando o Nexus 7 Toolkit. A partir do menu, basta dar “flash” no arquivo zip do novo kernel e pronto, mas seu tablet ainda não está completamente turbinado.

Para operar as funções avançadas do novo kernel, é preciso instalar o Trinity Kernel Toolbox, um app que pode ser obtido na Play Store por algo em torno de R$ 7,50. A partir dele, a intimidade do sistema e dos controles sobre o hardware é exposta. De lá é possível realizar o overclock e controlar as voltagens aplicadas sobre os componentes do Tegra 3.

Não cheguei a mexer com voltagens na minha experiência. Apenas sai da frequência padrão de 1300Mhz para 1640Mhz, utilizei o tablet normalmente e realizei alguns testes de benchmark. Nos resultados abaixo você pode ver o “antes e depois” a partir da análise do Quadrant Standard.

trinity overclock

Não estou entre os que tomam o Quadrant como perfeita referência para comparação entre dispositivos. Nem mesmo nos casos em que um mesmo dispositivo é testado com ROMs ou kernels distintos os resultados podem ser tomados, a rigor, como reflexo de um salto real de desempenho.

Por outro lado, o benchmark continua oferecendo a vantagem de nos dar um dado numérico, mais exato do que a simples percepção de ganho de desempenho na utilização de apps e games em geral. Pensando em obter tais impressões, rodei aquela pesadíssima Glow Ball da nVidia, uma demonstração que objetiva testar o Tegra 3 em seus limites, e notei a animação bem mais fluida com o overclock do que sem ele. Talvez seja o único caminho para perceber algo a olho nu, porque aquela aplicação é realmente pesadíssima.

Após realizados os testes, resolvi deixar o Nexus 7, pelo menos por uns dias, com seus quatro núcleos rodando a, no máximo 1400Mhz. São míseros 100Mhz a mais que a frequência padrão para os quais o Quadrant já atribui um bom salto nos resultados. Considerei mais seguro que “chutar” para 1640Mhz de largada.

Não me responsabilizo

É preciso dizer que não me responsabilizo pela integridade dos dispositivos de quem se dispuser a testar esse tipo de dicas. Se seu Nexus 7 super-aquecer, derreter, explodir, você estará por sua conta e risco. Dicas de customização precisam ser dadas juntamente com esse aviso e, principalmente, quando elas envolvem overclock ou alteração nas voltagens padrão dos chips de um dispositivo.

Por enquanto, meu Nexus 7 está com a ROM padrão do Android 4.1.1 (Jelly Bean) fornecida pela Google e a única customização fica por conta do Trinity Kernel. Aos corajosos que estejam dispostos a testar essa e outras dicas de customização para o tablet, vale acompanhar o blog e trocar ideias e recomendações nos comentários.

Categorias: Google Nexus 7 / Tags , , , .

4 respostas a [Overclock] Turbine o Nexus 7 com o Trinity Kernel

  1. yurie disse:

    Ticiano,
    estou pesquisando para escolher um tablet pra mim. Quero um, principalmente, para ler os artigos e outras coisas do mestrado. Hoje tenho quase tudo em pdf e não rola de sair por aí imprimindo tudo que preciso ler.

    estava praticamente decido a comprar um nexus 7, mas daí comecei a me perguntar se o tamanho não seria um problema pra leitura de ebook. sei que o kindle tem a tela menor que o nexus e não encontrei muita coisa na internet falando mal do tamanho da tela dele. Mas eu ainda to meio incomodado.

    O que você acha? será que o tamanho da tela pode ser um problema? e a qualidade, não dói os olhos se ficar muito tempo lendo igual um monitor lcd?

    é claro que utilizarei o tablet para outras coisas como navegar na internet e jogar. hoje tenho um milestone 2 e vivo brincando com as custom roms e outras coisas. tambem quero poder fazer isso em tablet.

    partindo pra um de 10 polegadas, qual você recomenda?

    e quando saí o review do nexus 7, estou no aguardo!

    abraço

    • Tenho lido bastante nele. Meu objetivo com ele é o mesmo seu e até agora tem me atendido perfeitamente. Uso um app pago que comprei numa promoção, o exPDF Reader. Fico manuseando o zoom quando precisa, enquadrando melhor textos e figuras quando preçiso examinar com mais atenção (estou estudando citologia e bioquímica) e tudo tem corrido muito bem. Acho a tela tem confortável pra leitura.

  2. yurie disse:

    legal Ticiano. Vou pra california no próximo mês e resolvo isso. agora parece que os estoques já se normalizaram e ta de boa de encontrar um.
    abraço

    • yurie disse:

      Digite o texmais uma pergunta, qual o tamanho da tela dele, sei que é 7pol, mas qual o tamanho da altura e largura?
      valeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>