Wave-Your-Immature-Android-Fanboy-Flag-on-Your-Chest-Android_t-ibs_0

Pra começar, essa discussão é posta nos termos errados. Como o Android é um sistema operacional instalado em uma grande variedade de aparelhos e o iPhone é um aparelho, tal comparação é, de largada, sem sentido. Ah, mas a fanboyzada insiste nela.

Nesse delírio desenfreado, tem doido capaz de dizer que um aparelho com Android xing ling é melhor que o iPhone 4. Basta ter o Android instalado e pronto, mesmo que o sistema rode pesado no tal aparelho, que ele possua instabilidades geradas por má qualidade do hardware e por um trabalho porco de adaptação do sistema operacional, mas claro, é melhor que o iPhone que passa na Apple por um rigoroso controle de qualidade.

Ah, mas por que eu resolvi chutar cachorro morto e criticar algo que é tão evidentemente absurdo? Simplesmente porque o difundido blablablá de fanboy confunde as pessoas na hora de adquirir um smartphone. Ao comprar um Android “baratinho”, modelo de entrada, seja um Samsung Galaxy 5, seja um LG Optimus One, o que for, você está adquirindo um modelo de entrada e, consequentemente, não terá acesso a tudo o que a plataforma tem a oferecer.

Esses dias troquei algumas ideias no Twitter com um usuário inconformado com o fato de um Samsung Galaxy 5 não rodar o Firefox Mobile. Acontece que o Galaxy 5, apesar de ser um bom aparelhinho, é um modelo e entrada e, como tal, possui um hardware modesto, contando ali com sua CPU de 600Mhz, com seus 256Mb de memória RAM, entre outras limitações. O Firefox Mobile, por sua vez, possui requisitos de hardware exigentes e chega a rodar pesado até mesmo em aparelhos com especificações mais robustas.

Acredito que esse besteirol difundido por fanboys deslumbrados seja o principal responsável por essa confusão na cabeça de quem adquire um smartphone Android num modelo mais econômico. O Android barato existe e isso é muito bom, afinal o iPhone barato ainda não existe. A questão é que é preciso, além de saber escolher seu aparelho, saber também o que esperar dele.

Uma coisa que acontece no Android Market é que, se você tem um modelo de entrada, os apps e jogos mais pesados não serão nem sequer listados nas suas buscas. Isso causa aquela impressão de que o seu Android roda tudo o que está disponível, afinal você nem fica sabendo da existência dos que são incompatíveis, ótimo. O problema é quando um app é muito comentado, como o Firefox Mobile. Aí você fica sabendo, quer instalar, e vem a frustração.

É preciso, portanto, além de saber escolher um Android “barato”, saber também o que esperar dele e tirar da cabeça essa estupidez de que “Android é melhor que iPhone”, que faz você pensar que um Android num modelo de entrada oferece tudo o oferece um iPhone 4. O iPhone é um produto baseado num único modelo, sempre hi-end. Esse tipo de comparação não faz qualquer sentido.

E o que esperar, então, de um Android adquirido num modelo mais econômico? Bom, ele será um aparelho capaz de conectá-lo confortavelmente à internet para navegação, irá dispor de diversos aplicativos para interação com redes sociais, além dos serviços da própria Google e mais uma infinidade de apps. A quantidade de aplicações à sua disposição num Android dos mais baratinhos é infinitamente superior à encontrada para Blackberry ou para aparelhos baseados no Symbian.

Com toda essa variedade de apps e com disposição para fuçar e aprender a mexer na plataforma, você poderá deixar o smartphone com a sua cara e ele servirá para mantê-lo conectado em todo e qualquer lugar, auxiliar em tarefas de organização pessoal, aumentar sua produtividade e até, eventualmente, diverti-lo um pouco.

É bom lembrar que, nesse quesito diversão, modelos mais baratos começam a mostrar suas limitações. Obviamente, você não pode esperar que eles rodem jogos 3D desenvolvidos para os modelos hi-end. Essa limitação não é uma sacanagem do mundo que conspira contra os proprietários de modelos econômicos. É uma limitação de hardware, pura e simples, e você deverá se conformar com ela ou ter vontade de trocar de aparelho o tempo inteiro. Você ainda poderá rodar os jogos mais simples, ouvir música, assistir a vídeos, etc. Apenas não espere rodar os games mais elaborados para não se frustrar cada vez que vier um lançamento.

O fundamental para quem está adquirindo um Android num modelo de entrada, como primeiro smartphone ou vindo de um cansado Symbian, é esquecer o iPhone como referencial. Por mais que você tenha lido por aí em blogs de fanboys alucinados, essa comparação é completamente absurda.

Os smartphones Android que podem ser comparados ombro a ombro com o iPhone estão entre os modelos que, por razões óbvias, situam-se na mesma faixa de preço do iPhone. Entre esses, a escolha por uma plataforma ou pela outra deve passar por uma análise do perfil de usuário, nunca por argumentos baseados num tipo de dogmática fanboyzista.

Categorias: Smartphone / Tags , , , , , , , .

19 respostas a Android não é melhor que iPhone, iPhone não é melhor que Android – chega de besteirol de fanboy

  1. Ótimo artigo Ticiano!

    Soube demonstrar de forma clara o que eu tento explicar para meus amigos :razz:

  2. Marcelo disse:

    Muito bom, sou usuário dos dois sistemas iOS e Android, tenho um iPhone 3gs e um Galaxy S, gosto dos dois respeitando as limitações de cada um. O que vale a diferença vai ser sempre o perfil de usuário. Vou repassar este link para q meus amigos por fim, se esclareçam!

  3. Perfeito.

    Atualmente tenho um Defy. Antes dele, tinha um HTC Magic, que era um modelo mais simples e não rodava nem o Angry Birds direito.

    Como eu sabia das limitações do aparelho, comprei um mais robusto.

    Quando começarem a sair muitos jogos que precisem de CPU dual core, etc, compro um Atrix ou outro cel. mais potente. É igual ao PC, tem jogo que não vai rodar no seu Celeron com Video onboard. Se quiser jogar tem de comprar uma máquina mais robusta.

  4. Boa!!

    É o mesmo de que tentar comparar o sal da água do mar com o da chuva. Aff, né vei. –'

  5. Excelente texto!

    P.S.: Android é melhor que iPhone! hahahaha… #brinks

  6. Excelente,Muito bom o artigo.

    Estou a cada dia apredendo, e se DEUS quiser até no proximo semestre quero adquirir um celular com Android, gosto de ler, acessar a web, noticias, aqui onde moro ja estão acessando a web pelo celular. o Proximo vai ser EU ….. kkkkk

  7. intell disse:

    Claro que android é melhor que aifone! (dá cá sua carteirinha de droider pra eu RASGAR!)

    :twisted:

    • Rafael disse:

      tosco, ele falo a pura realidade, deve ser mais um lammer metido a grande e não passa de um usuário básico que tenta se achar dando comandos help no terminal –'

      vai te esconder, faz esse favor, curti esse site onde não tem nenhum fanboy de android, o que é raro achar.

      prefiro iphone JAILBROKEN, iphone bloqueado comparado a android, android vence, iphone jailbroken, sem poroblemas ganha de android.

  8. @nowadzki disse:

    Dae Sr. Ticiano !

    Como fui citado em seu post "Esses dias troquei algumas ideias no Twitter com um usuário inconformado com o fato de um Samsung Galaxy 5 não rodar o Firefox Mobile.", quero trocar mais essa idéia com vc que não seja em 140 imputs.

    Galaxy 5 – Como não amar um smartphone com um hardware ímpar pelo PREÇO do bicho, sistema operacional baseado em Linux fora do mainstream e ainda ser estilosinho (pequeno) ?

    Era o que eu queria !

    Até hoje, único aplicativo que não rodou foi o Firefox, não que eu necessitasse dele a qualquer custo (não comprei o aparelho com essa intenção, comprei ele em dezembro passado). Mas achei meio que nada a ver não rodar um simples navegador. Não explica. Eles fizeram rodar em aparelhos mais "sofisticados" pelo simples motivo comercial. Oras, temos coisas bem mais pesadas rodando nele com maestria. Tem a atualização 2.2 pra ele. Cara tem tudo.

    E por que toda essa babozeira ?

    Paguei 499 no aparelho em dezembro quando ele custava tranquilamente 699. Faz tudo o que eu quero e ainda uso o Opera mini, muito superior aos demais navegadores.

    Haha

    Não fui induzido por fanboy. Os reais motivos foram ele ser pequeno, "barato", funfar com redes 3G (o principal objetivo) e ter TODAS as redes sociais nele já que uso isso pra muita coisa. Pesquisei horrores e ele era e ainda é o melhor custo x benefício rodando Android.

    Não compro nada da apple. Não no Brasil.

    Minhas próximas aquisições serão o motorolla xoom, o Milestone 2 (ainda não sei) e algum notebook da linha da Acer – Aspire TimelineX. Só aqui no Brasil, juntando o que irei gastar nesses 3 gadgets não sai o preço de um macbook decente.

    A razão é o preço.

    • cassioeskelsen disse:

      Se quer comprar Android, beleza, mas não compra nada da Motoenrola.

      assinado: ex usuário e bagulheira da Motorola

  9. Derni disse:

    Eu gosto infinitamente mais do Android que o iOS, se fosse comprar um hoje, e tivesse dinheiro para os dois, escolheria o Android, acho melhor, por atender às minhas necessidades e ser mais compatível com meu perfil de usuário.

    Mas, hoje tenho um smartphone com Android, rodando a última versão para celular, o 2.3, mas tenho consciência que ele não chega nem perto do iPhone 4, não pelo sistema, mas pelo modelo, que é bastante modesto, bastante limitado em relação ao hardware.

    Mesmo com overclock e instalação de apps no cartão SD. :mrgreen:

  10. Derni disse:

    Eita, tem umas vírgulas a mais aí no comentário.

  11. @nowadzki disse:

    Eu vo comprar um Iphone 4 e rodar Android nele (PONTO)

    http://www.youtube.com/watch?v=5yO2KQHkt4A

    Ae tá em dual boot.

  12. Pingback: Apple, religião e a neurociência estudando o fanboy

  13. ly disse:

    Saberia me informar qual o hardware necessario para se rodar um android em um tel?

  14. Pingback: Android e experiência de usuário - onde erram os fabricantes?

  15. Pingback: [Análise] Samsung Galaxy 551 - um Android bom, barato e com teclado físico

  16. Pingback: Flash Player não será mais desenvolvido para o Android, para o bem da nossa paciência

  17. Pingback: O que levar em conta antes de migrar para outra plataforma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>