O que é firmware no seu smartphone?

Criada no sábado passado, a coluna “Colher de chá” se propõe dar informações úteis aos iniciantes em assuntos de smartphones. Começamos com algo bem básico, como “O que é Android Market?” e agora passaremos a um assunto que envolve conhecimentos um pouco mais avançados: o que é firmware? Nesse artigo, além de entender de maneira simplificada o que é um firmware, você também descobrirá o porquê desse tema ser importante para usuários de smartphones, sobretudo daqueles que rodam Android, e verá algumas dicas pertinentes ao tema.

Quase tudo tem firmware

Chama-se firmware o software que comanda um equipamento eletrônico e que não pode (ou não deve) ser alterado pelo usuário final no uso que faz dele. Esses códigos são gravados nos chips dos circuitos integrados que compõem os equipamentos e estão presentes até nos dispositivos mais simples utilizados no dia-a-dia, como o controle remoto da sua TV, que contém um software (firmware) responsável por gerar um pulso codificado de infravermelho para cada botão apertado, que por sua vez é decodificado pela TV, que também possui o seu firmware programado para executar uma função específica ao receber aquele pulso.

De uns tempos para cá, a necessidade de adequação dos equipamentos a certas mudanças, frutos da evolução das tecnologias, tem levado os usuários finais a, ocasionalmente, terem de se envolver com uma atualização de firmware, coisa que em outros tempos era feita apenas em assistências técnicas autorizadas (e olhe lá) ou por nerds de carteirinha. Não é raro, por exemplo, que um Bluray Player necessite de uma atualização de firmware para adequar-se a alguma novidade implementada em alguns discos.

No seu smartphone

Quando passamos para os smartphones, o contato do usuário final com assuntos envolvendofirmware passa a ser muito mais frequente, tendo em vista que, nesse caso, ele abrange os principais elementos do sistema operacional do aparelho, que precisa eventualmente ser atualizado para que um determinado modelo continue apto a usufruir dos novos recursos surgidos para a plataforma.

Como o Android é um sistema mais aberto, certas “peças integrantes” dele, que não são centrais ao sistema operacional, podem ser trocadas causando profundas alterações, como é o caso dos launchers, que mudam completamente a interface do sistema. Apesar de darem uma aparência nova ao Android, a troca de um launcher não altera o sistema operacional. Trata-se apenas de um app que substitui a interface gráfica original. Passar de uma versão para outra do sistema operacional, no entanto, apenas com a substituição do firmware do aparelho.

No iPhone, o mais comum é que se atualize o firmware quando surge uma nova versão oficial do iOS. Embora não haja tanta liberdade para alterar o sistema como há no Android, circulam pela internet alguns firmwares alterados para o iPhone, principalmente com o objetivo de tornar versões mais atuais do iOS um pouco mais leves para os modelos anteriores que ainda a suportam.

O procedimento para atualização do firmware de um smartphone muda de modelo para modelo e envolve riscos. Antes de se aventurar, mesmo pelos métodos tradicionais, o usuário deve estar seguro do que está fazendo para evitar sufocos posteriores.

Diferença entre firmware e ROM

Embora os termos sejam usados muitas vezes com sinônimos, a distinção principal é que a versão do firmware informa a versão do Android utilizada no seu smartphone, enquanto ROMs podem variar sem que, necessariamente, mude a versão do Android utilizada em cada uma delas.

 

Com isso, os fabricantes podem lançar atualizações para as ROM dos smartphones que não necessariamente mudam a versão do firmware, operando apenas algumas correções de bugs ou implementando melhorias numa mesma versão. A distinção é facilmente perceptível também nas comunidades de customização, onde inúmeras ROMs são lançadas com base num mesmo firmware do Android.

Cuidados durante atualização de firmwares ou ROMs

É importante saber que, conforme mencionado, esses procedimentos oferecem riscos ao seu smartphone. Além de ler atentamente sobre o procedimento em cada caso, os seguintescuidados básicos se aplicam a todas as situações:

  • Verifique a carga da bateria e jamais inicie uma atualização se ela estiver escassa. Para garantir, atualize seu aparelho com a bateria em carga plena;
  • Fique atento ao modelo do smartphone para não instalar no seu aparelho um firmware que não foi feito para ele. O Samsung Galaxy S vendido no Brasil (i9000b), por exemplo, é diferente da versão internacional (i9000) e você não pode instalar num deles um firmware que foi feito para o outro.
  • Não use hubs USB! Muitos desses procedimentos são feitos com a instalação “on-the-fly”, de modo que o firmware vai sendo instalado conforme é transferido através da USB. Uma falha nessa transferência pode criar sérios problemas, motivo pelo qual você deverá usar uma porta USB disponível diretamente do seu computador, não um HUB USB xing ling qualquer, que pode apresentar instabilidades;
  • Leia bastante sobre o assunto para, se possível, saber o que fazer se algo der errado, afinal a sensação de ter perdido um aparelho muitas vezes caro é bem desagradável e você desejará acabar com ela e recuperar o seu smartphone o mais rápido possível;

Muitas vezes os problemas surgidos numa instalação de firmware colocam o smartphone num estado que popularmente é conhecido como “brick”. O seu aparelho vira um peso para papel, tendo em vista que não é possível, sequer, iniciar o sistema operacional. Nem sempre é irreversível, mas apenas usuários com um pouco mais de experiência e “jogo de cintura” poderão resolver o problema. Nesse caso, o melhor caminho é procurar informações e trocar dicas em fóruns de discussão na internet. Esses lugares estão cheios de dicas e de gente disposta a ajudar.

Há casos, no entanto, em que nem mesmo o mais desenrolado dos usuários pode contornar a situação, o que leva à necessidade de procurar a assistência técnica para ver o que pode ser feito.

Encerro aqui a coluna “Colher de Chá” desse sábado torcendo para que ela cumpra o seu papel de ser útil aos usuários que estão iniciando nessa área. Sábado que vem tem mais.