Publicado em

smartphones a mesa

Afirmar que todos estão exagerando no uso de smartphones e ignorando as pessoas ao redor, deixando de conviver, de interagir no mundo de verdade, onde está o calor humano e blá blá blá, parece ter virado um modelo de discurso repetido à exaustão do copy/paste pelos sociólogos wannabe de botequim e de outros tipos de chatos.

Todas as novas tecnologias já foram acusadas de desumanizar-nos. A televisão foi demonizada por acabar com o diálogo nas famílias, enfraquecendo os laços entre cônjuges e entre pais e filhos. A própria internet foi acusada de distanciar as pessoas, que a partir de então teriam passado a se comunicar apenas por texto, de forma fria, distante.

Quer saber? A comunicação “fria e distante” da internet já fez a coisa esquentar pra muita gente enquanto o existencialista de botequim tecia sua tese sem pegar ninguém. A verdade é que a frieza do texto muitas vezes serviu de começo, afastando diferenças e inibições, iniciando uma comunicação que depois deu ensejo a amizades e até a casos amorosos.

Muita gente estava no maior amasso com alguém que conheceu em redes sociais enquanto o chato, em tom sisudo, reclamava da falta de calor humano da comunicação online. O tipo de maluco que deixou de falar com os filhos e com a esposa por causa da televisão os teria trocado por um jogo de cartas ou até por palavras cruzadas.

Nessa época em que os sistemas móveis estão no centro das discussões, é claro que o chato entra novamente no debate. Para ele, todos estão exagerando no uso de dispositivos móveis. “É um absurdo que você, num jantar ou numa mesa de bar, deixe de participar da conversa que está rolando ali para checar alguma coisa na internet através do seu celular.”

Eis, então, que o chato perdeu o ponto outra vez. O recurso ao smartphone se dá porque ele está ali disponível, muitas vezes, para nos salvar da extrema monotonia, essa é a verdade. Nem mesmo o heavy user mais compulsivo deixa de bater papo, num bar, por exemplo, para ficar navegando pelos fóruns usando o app do XDA Developers. Tem hora pra tudo.

Agora, tomando-me como exemplo, se estou numa mesa onde todos discutem os destinos de personagens de novela ou a libido dos participantes do último BBB, meto a cara no smartphone assim como, em outras épocas, ficaria analisando a estampa da toalha da mesa ou lendo detalhadamente o rótulo de algum produto sobre ela.

Aqui vemos outro grande benefício da tecnologia e outra maravilha da internet móvel. Em vez de ficar analisando a estampa da toalha ou o rótulo da cerveja, você pode simplesmente lançar mão do seu smartphone, dar uma olhada no Pulse News e achar algum tema interessante que acabe com a monotonia por ali.

Caso aquele ambiente seja coisa sem salvação, você pode abrir o Foursquare e ver se um pessoal mais interessante não fez checkin no bar ao lado. Depois basta usar algum aplicativo que inicie uma chamada falsa e sair de fininho falando que há uma emergência.

Exageros à parte, o ponto é que as pessoas estão, sim, usando smartphones, mais e mais. É um fenômeno cultural ensejado pela tecnologia. É informação circulando, são novos temas tornando as conversas, pessoalmente ou online, mais interessantes. Claro, nesse cenário, os mesmos chatos vão tomar os dispositivos móveis como o novo inimigo do calor humano, saudosos do tempo em que fazíamos sinais de fumaça pro agrupamento nômade mais próximo.

Não que eu tenha nada contra agrupamentos nômades. Até toparia passar um tempo com algum, desde que eles não reclamassem do meu smartphone.

Categorias: Opinião / Tags , , .

12 respostas a Ignoram o mundo ao redor e exageram no uso do smartphone, diz o chato

  1. Demian disse:

    Boa! :-)

  2. Sérgio Neves disse:

    Completamente de acordo. Num qualquer local, seja em casa, numa roda de amigos ou outro, se o tema da conversa for interessante, o celular não tira ninguém da conversa. Antes pelo contrário, pode até servir para tirar algumas dúvidas, fotos, etc. Se você combinar ir jogar futebol, (falo futebol porque estamos no Brasil :) ), o celular não vai te impedir. Assim como não te impede de ir a um casamento, jantar, discussão familiar, etc. Tal como no passado a televisão ou a net.

  3. Tilpa disse:

    Smartphone em roda de conversa (utilizado com bom-senso) ate ajuda os assuntos :)
    Uma passada rápida no Google acaba com vários tipos de discussões intermináveis sobre numero de títulos do seu time de futebol, data de um determinado acontecimento, porcentagens de alguma coisa, "treconologia"…

    Recentemente não sei como rolava uma discussão se a vaca tem ou não os dentes de cima (não me pergunte como o assunto apareceu na mesa). Quando o assunto ficou chato, puxaram um wiki daqui e umas imagens dali, e pronto, o perdedor pagou a rodada.

    Enfim, abraço a todos, e sigam na boemia :)

  4. José Luiz disse:

    Faço da minha, vossas palavras. Mandou muito bem!!!!!!!

  5. @gigimendes_ disse:

    O que seria de mim sem a internet , as mídias sociais, sms e outros mais… é o que mais me aproxima da minha família e amigos, já que estou distante geograficamente!!!

    Muito bom o texto, Ticiano. Parabéns!!!

  6. Gilvan Ritter disse:

    hahahh eu ri do "…ficaria analisando a estampa da toalha da mesa ou lendo detalhadamente o rótulo de algum produto sobre ela."

    Cara, esse post ficou show! Como sempre, ótimo trabalho.
    Parabéns Ticiano.

  7. Lucas Herrera disse:

    Tomando como exemplo.
    Se não fosse a internet eu não teria pegado metade das meninas que eu peguei.

  8. S̷a̷m̷u̷e̷l̷ disse:

    Minha avó disse que a nossa geração não sabe aproveitar o tédio!

  9. Luiz Felipe disse:

    Conheci minha namorada na internet.

    Óbvio que depois veio os encontros e tudo mais. E já estamos namorando há um ano e meio.

    Comprei um Android pra ela, e quando ela ta numa festa chata, entra no messenger e ficamos conversando, tirando ela da monitonia.

    A tecnologia é lindimais!

  10. Ariane disse:

    Quer arrumar briga cmg é só falar mal do meu smartphone! rsrs

  11. Antoine disse:

    Nerd e feio tem que apelar para a tecnologia para pegar mulher. Ainda bem que não preciso disso, minha mulher é linda!

  12. Quando não tem nenhuma conversa rolando e a pessoa quer checar o celular, sem problemas. Agora quando tem uma pessoa falando e a outra pega o celular e começa a fuçar aí já fica chato mesmo… tudo em exagero é prejudicial… Vejam esse video abaixo e me digam o que acham:
    http://www.youtube.com/watch?v=c1-RZ0VSBRw

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>