Acesso “root” é cortesia da casa, segundo engenheiro de segurança do Android

motorola-droid-2-now-with-root-access_1-300x335

Técnicas que permitem aos usuários maior poder sobre os sistemas são encaradas de diferentes maneiras pelos times de desenvolvimento de cada plataforma. A própria Apple já andou mudando a maneira de encarar o Jailbreak do iOS.

O acesso root ao sistema operacional de um smartphone Android é uma das primeiras coisas providenciadas por um usuário avançado. Explicando de forma mais clara, depois de realizados certos procedimentos, você adquire poderes sobre o sistema que vão além daqueles disponibilizados originalmente.

Até bem recentemente, o acesso root se fazia extremamente necessário, pois o Android Market ainda não vendia aplicativos para o Brasil, disponibilizando aos usuários por aqui apenas os apps e jogos gratuitos. A solução existente para  contornar essa situação empregava um programa chamado Market Enabler, que “mascarava” a sua conexão, fazendo com que o Market a reconhecesse como proveniente dos EUA ou da Europa, por exemplo. Com isso você podia usar seu cartão de crédito internacional e comprar o que quisesse.

Com as atividades comerciais do Android Market iniciadas no Brasil, o Market Enabler perdeu sua finalidade para nós. Se ele era o principal motivo pelo qual um usuário comum poderia se interessar por obter acesso root, hoje em dia, cada vez mais, destravar o Android para obter esse tipo de controle passa a ser do interesse de um grupo menor de desenvolvedores ou de usuários avançados.

Eu preciso de root no meu sistema para fazer uso do Titanium Backup, mas só preciso dele porque vez por outra reinstalo por inteiro o sistema operacional no Galaxy S. Ou seja, se você faz  um uso mais “normal” do seu aparelho, a probabilidade de você, efetivamente, precisar de acesso root fica bastante reduzida.

O Nexus S estava “rooteado” logo no dia do seu lançamento, o que foi prontamente alardeado por vários sites dedicados a notícias de tecnologia. Um leitor do Engadget postou um comentário onde afirmava que isso “só é possível porque a segurança do Android é uma porcaria e um exploit para ganhar privilégios de acesso root se torna muito fácil”.

Tal afirmação motivou a postagem de um artigo no Android Developers Blog, onde os engenheiros responsáveis pela segurança esclarecem que a possibilidade de obtenção de acesso root está lá como “cortesia da casa”, que ela vem prevista e faz parte da filosofia que define o Android como um sistema essencialmente aberto.

Realmente, o método de obtenção de acesso root ao Nexus S, semelhante ao do Nexus One, é muito simples para ser considerado um exploit. Tudo que você precisa fazer para realizar essa “proeza hacker” é reiniciar o aparelho num terminal de comando e então digitar “fastboot oem unlock”. Pronto. É dificil imaginar que, dessa forma, você tenha driblado alguma barreira de segurança. Essa possibilidade estava ali à mão, obviamente, não para todos, mas  para os entusiastas de tecnologia que desejassem customizar com mais liberdade seu smartphone. Grande parte dos usuários jamais sequer verá um prompt de comando no Android.

Além disso, o sistema tem até um texto que é quase que uma “mensagem de boas vindas” ao root, conforme pode ser visto na imagem abaixo, o que termina de provar cabalmente a validade das alegações dos  desenvolvedores.

thumb_550_Nexus-S-oem-unlock

O artigo propõe até mesmo que paremos de chamar isso de “root”, uma vez que o termo remete necessariamente ao emprego de um exploit sobre uma falha de segurança, e o que existe no Android, segundo explica, é “openness”. Os próprios desenvolvedores facilitam a vida do entusiasta que queira efetivamente realizar alterações profundas no sistema.

Claro, essas coisas saem do Android original de uma maneira e mudam ao passar pelos diversos fabricantes. O próprio Galaxy S, a partir do Froyo, requer aplicação de patches no kernel para obtenção de acesso root. Nesse caso, isso não é uma cortesia da Samsung. A Motorola já chegou a incluir em alguns lotes do Milestone uma ferramenta que brickava intencionalmente o aparelho caso detectasse certas tentativas de alteração. Ocorre que não existe, no mundo da tecnologia, praticamente nada que não possa ser trespassado, existem barreiras mais difíceis e outras menos.

Quanto ao Nexus S, a abertura do sistema já começou a render bons frutos. Hoje mesmo o XDA Developers anunciou o lançamento do primeiro kernel otimizado para o sistema e, animem-se proprietários do Galaxy S i9000: uma coalizão entre vários times de desenvolvimento, que nunca antes trabalharam juntos, está sendo organizada em torno da tarefa de portar o Gingerbread do Nexus S para o Galaxy.

[Fonte: Android Developers]


Posts Relacionados:

  1. SuperOneClick v1.4 – acesso root a praticamente qualquer modelo de Android
  2. Segundo criador do Gmail, Android e Chrome OS estão em rota de colisão
  3. Synapse apresenta Android customizável pelo usuário e com “root” de fábrica
  4. Recompensa de U$ 1.000,00 para quem obtiver acesso “root” no Android da Google TV
  5. Google libera acesso ao App Inventor para Android
  6. iFunBox – acesso total ao iPhone ou iPad independente do iTunes
  7. O que é o falado “nand backup” para Android?
  8. Google Reader ganha, finalmente, um aplicativo oficial para Android
Leave a comment

1 Comments.

  1. Por essa e outras que amamos nossos robozinhos :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

WP SlimStat